quinta-feira, 6 de outubro de 2011

Dilma visita túmulo de meio-irmão na Bulgária

Dilma visita túmulo de meio-irmão na Bulgária BBC Brasil
  • "Ao meu irmão Luben, unidos pelo sangue e separados pela história, um abraço da sua irmã Dilma Vana", escreveu a presidentaFoto: Roberto Stuckert Filho/PR A presidenta Dilma Rousseff está em Gabrovo, na região central da Bulgária, a cidade natal do seu pai. Após cumprir uma agenda política e de negócios na quarta-feira na capital Sófia, Dilma tirará o dia para fazer turismo e para conhecer pela primeira vez a terra das suas raízes familiares. O motivo familiar foi o pretexto da viagem da presidenta, que recebeu convite do presidente Georgi Parvanov no ano passado. Leia também: Políticos búlgaros tentam faturar com presença de Dilma O dia da presidenta começa no Forte de Tsarevets, na cidade de Veliko Tarnovo, um destino turístico popular da Bulgária. O local serviu como palácio do reino búlgaro na era medieval. Após um almoço com o prefeito de Veliko Tarnovo, ela segue para Gabrovo.
  • A pequena cidade de 60 mil habitantes é conhecida entre os búlgaros como capital do humor. Por isso, Dilma trouxe em sua comitiva o escritor brasileiro Ziraldo, que contou a jornalistas que quer criar um salão de humor, a ser realizado alternadamente no Brasil e na Bulgária. Para a presidente, no entanto, Gabrovo tem um peso emocional. O pai de Dilma, Petar, nasceu na cidade em 1900. Em 1929, depois de ganhar a vida como comerciante, ele deixou a Bulgária rumo à França e depois Argentina. Nos anos 30, ele se estabeleceu no Brasil, onde morreu em 1962, quando Dilma tinha apenas 15 anos. O jornalista búlgaro Momchil Indjov, que escreveu uma biografia de Dilma em conjunto com o repórter brasileiro Jamil Chade, afirma que não se sabe exatamente o motivo que levou Petar a deixar a Bulgária. Petar era simpatizante do comunismo em uma época em que o movimento era perseguido no país, mas especula-se que ele possa ter deixado a Bulgária por problemas econômicos. Ele deixou para trás sua esposa grávida. Apesar das poucas informações que se tem sobre Petar, Momchil conta que após escrever a biografia ficou com uma impressão boa sobre a personalidade do pai da presidente. "A Bulgária é uma nação pequena. Muitos vão ao estrangeiro, mas nem todos têm êxito. Petar foi bem-sucedido, e é motivo de orgulho para os búlgaros", disse Indjov à BBC Brasil.

Publicidade Progressiva para seu Site!!

Continue Lendo...

Nenhum comentário:

Postar um comentário